O perigo das inferências!

“12 homens e uma sentença”, clássico de 1957
Hoje quero fazer algo diferente, gostaria de contar com sua paciência em assistir esta breve cena para depois tirarmos alguma reflexão sobre o perigo de inferências ao se julgar pessoas. O exercício vale a pena!

  
Temos uma cena típica de inferências diversas, descreve como o grupo vê o caso alguns são baseados em hipóteses, em inferências sem comprovação da factualidade.
Primeiro o grupo:
1. Um ávido por condenar, tentando levar a maioria a pensar como ele mesmo diante de tanta outras opções, fixa-se em sua interpretação.
2. Um típico "xuxu" sem opinião própria, uma hora vê um lado hora vê outro, signa de que na verdade nada vê, a não ser o que os outros vão pensar dele caso muda a direção do próprio olhar.
3. Outro centrado, apenas tendo cuidado para não incriminar um inocente apenas em inferências sem comprovação.
4. Outro que diante de um novo olhar tem a coragem de mudar sua visão do caso.

Conclusão:
1. Cuidado pra não condenar alguém ou interpretar a ação de alguem sentado sobre seu orgulho porque simplesmente não quer aceitar que estava equivocado. 
2. Não seja um maria-vai-com-as-outras e tenha coragem de posicionar-se diante de fatos e não por pressão do grupo.
3. Seja equilibrado não defenda posições precipitadamente, para poder ver com olhos diferentes e ter a razão iluminada para que a verdade não seja distorcida e transformada em uma mentira.
4. Seja humilde para diante da realidade mudar de opinião e enxergar novos horizontes.

Pra terminar, assistam o filme vale a pena...
Passe a seus amigos e comentem (sem inferências) :)

Na Graça
Nadir E. Heinrich
Previous
Next Post »

1 comentários:

Click here for comentários
Postar um comentário
Thanks for your comment