Por uma espiritualidade baseada no amor!


Por Fabio Bauab,
Analisando as Escrituras Sagradas, percebemos que a lógica que rege os princípios do Reino de Deus é totalmente contrária à lógica que rege os princípios do mundo. No Reino de Deus, se você quiser ter, você precisa aprender a dar (é dando que se recebe). Para o mundo, se você quiser ter, você precisa aprender a reter. Outro exemplo: Quem é feliz para os padrões deste mundo?
Certamente é aquele que possui bens em abundância, que não experimenta o sofrimento, que é sempre bem falado. No entanto, Jesus considera feliz (bem-aventurado) todo aquele que sofre, que é humilhado e que é pobre. Pois a sua segurança não está colocada nas coisas, mas sim, em Deus.

A espiritualidade de Jesus está baseada nos princípios que movem o Reino de Deus, não nos princípios que regem este mundo. Quais seriam, então, estes princípios? Os evangelhos nos fornecem algumas respostas. A primeira delas é o amor.

O princípio do amor está por trás de todas as decisões e atitudes de Jesus. Por amor ele decidiu deixar a sua glória, por amor decidiu encarnar, por amor decidiu ser humilhado, por amor decidiu morrer. O amor é o princípio central da espiritualidade de Jesus.

Os textos a seguir nos ilustram os ensinamentos de Jesus sobre a espiritualidade baseada no amor:

· Mt 5:43-48: Neste texto Jesus impõe aos seus discípulos um padrão de perfeição inesperado: o Pai celestial. Todo aquele que deseja ser espiritual precisa ter como referencial o próprio Pai. A nossa perfeição não consiste na ausência de erros ou de falhas, mas unicamente na vivência do amor e do perdão. O referencial utilizado por Jesus deixa isto claro. Deus amou e perdoou a humanidade. Jesus também amou e perdoou. Se quisermos uma desenvolver espiritualidade bíblica e impactante, precisamos aprender a amar e perdoar (este último tema será trabalhado mais adiante). Amor e perdão constituem-se no vínculo da perfeição.

· Jo 13:1: Amar implica em fidelidade. Neste texto, o evangelista faz questão de registrar que Jesus amou os seus até o fim. A pessoa que desenvolve uma vida espiritual baseada no amor tem como característica a fidelidade. Fidelidade àqueles que estão acima dele, fidelidade à sua missão/chamado e fidelidade aos seus companheiros. Todo homem espiritual é também fiel.

· Jo 15:13: Amar implica em agir em benefício do próximo. Muitas igrejas falam sobre o amor, muitos líderes pregam que amam. No entanto, quantas igrejas ou líderes decidem agir em benefício daqueles que estão padecendo necessidades? Há bem pouco atrás algumas igrejas estavam oferecendo R$20 milhões mensais para comprar as madrugadas de um canal de TV. Enquanto isto, muitas crianças, adolescentes e jovens permanecem desamparados pela sociedade e, pior, pela igreja. Quantas creches nós poderíamos construir com este dinheiro? Quantos projetos sociais de inclusão nós poderíamos desenvolver? Eu me pergunto: isto é amor? O amor de Jesus fez com que nós fôssemos beneficiados. O que temos feito em benefício de outros? Ninguém é tão necessitado que não possa auxiliar alguém.

· Jo 15:12: Amar implica em comunhão. Desenvolver uma vida espiritual a partir do amor requer aprender a viver em comunhão. Superar as nossas diferenças (culturais, étnicas) é um exercício de amor. A igreja de Cristo é composta por homens e mulheres espirituais de todas as raças, línguas e povos. Como é possível participar desta igreja sem ter desejo de ter comunhão uns com os outros? O amor de Jesus fez com que ele vivesse em comunhão com os seus aqui.

Conclusão: A vida e o ministério de Jesus nos ensinam que sem amor é impossível desenvolver uma vida espiritual. O apóstolo Paulo descobriu isto e fez questão de enfatizar esta verdade para a igreja: “se não tiver amor, nada seria” (1Co 13:2b). As nossas ações precisam estar carregadas deste princípio de espiritualidade ensinado por Jesus.


Fábio Bauab
www.fabiobauab.com
Previous
Next Post »
Postar um comentário
Thanks for your comment